Nova vacina para salvar milhares de crianças em Moçambique

Nova vacina para salvar milhares de crianças em Moçambique

A nova vacina contra a pneumonia, ou PCV10, está sendo introduzida para todas as crianças com idade inferior a 12 meses no país. Esta vacina vai fazer parte do calendário de vacinação de rotina.

Claudio Fauvrelle
Partilhar

Maputo -  A estrada de terra que leva ao Centro de Saúde da Malhangalene, em Maputo está lamacenta. Chuvas fortes estão caindo sobre a capital durante todo o dia, fazendo com que todos desejem que a estação chuvosa já tivesse terminado. Felicidade Francisco e Imeldina Cuna, Técnicas de Promoção de Saúde, estão prestes a dar por terminado o seu dia de trabalho. A sala de atendimento está vazia e o centro de saúde está tranquilo. Daqui a mais alguns dias, tal não será o caso. Uma nova vacina para crianças será lançada neste Centro de Saúde, e ambas (Felicidade e Imeldina) estão ocupadas a fazerem os preparativos.

"Começamos a preparação há dois meses," diz a Felicidade. O Ministério da Saúde organizou sessões de treinamento para nós, ensinando-nos sobre a nova vacina e sobre os planos para o seu lançamento.

A nova vacina contra a pneumonia, ou PCV10, está sendo introduzida para todas as crianças com idade inferior a 12 meses no país. Esta vacina vai fazer parte do calendário de vacinação de rotina, num país que vê milhares de suas crianças morrerem anualmente por causa desta doença respiratória. É o mais recente esforço do governo para ver as taxas de mortalidade infantil atingirem o Objectivo de Desenvolvimento do Milénio número 4, isto é 73 mortes por mil nascidos vivos em 2015. Agora essa taxa é de 97 pessoas.

A Felicidade e a Imeldina, todos os dias, estão trabalhando na vacinação de bebés e crianças menores de cinco anos – cerca de 400 dessas crianças vivem na cercania do Centro de Saúde – e, recentemente, elas (as técnicas de saúde) começaram a informar aos pais sobre a nova vacina, convidando-os para o evento de lançamento.

"As próprias famílias vinham informar-se sobre isso, já querendo aplicar a seus filhos," diz a Imeldina.

Ambas concordam que isso vai significar um grande dividendo para a saúde das crianças no país, desde que os pais cumpram todo o curso da vacinação, que inclui três injecções. Mas geralmente neste bairro, as famílias são muito boas em aderir ao calendário de vacinas de seus filhos, ela enfatizam.

"É, sobretudo, com as famílias que estão de passagem ou oriundas doutros locais que têm problemas,"  diz a Felicidade. Eles vêm para uma injecção, mas não retornam para o resto.

As técnicas têm a tarefa de fazer o acompanhamento junto das famílias que desistem de cumprir com o calendário, mas com a saída dessas famílias para fora da cidade, muitas vezes nunca mais são encontradas.

Dois dias depois, de facto, o Centro de Saúde parece um lugar muito diferente. Felizmente parou de chover, e centenas de pessoas se reúnem no pátio do Centro de Saúde, na sua maioria mães e bebés. Reina um clima festivo no ar, e a Felicidade e a Imeldina, vestindo camisetes feitas especialmente para este dia, correm de um lado para o outro para garantir que tudo está no lugar.

"Estamos orgulhosos em ser o primeiro local na capital a fazer a introdução da nova vacina," diz o chefe da clínica dirigindo-se à multidão.

Com tantos bebés em redor, seria de esperar que houvesse muito altos choros e protestos, especialmente quando os discursos prosseguissem e o sol se tornasse mais quente, mas a maioria parecia feliz a mamar ou a examinar com curiosidade aos outros em seu redor. Naturalmente, isto irá alterar-se uma vez que se inicie a administração da vacina.

"É uma vacina intramuscular," diz a Imeldina, e, nesse sentido, vai fazer com que algumas mães se sintam desconfortáveis. Em geral, o bebé vai superar isso muito mais rapidamente do que as mães.

O Iulani Estevão, de três meses de idade, é um dos primeiros a receber a vacina hoje. Sua face pequenina enruga-se apertada, ele solta um grito agudo quando a Imeldina habilmente enterra a agulha na sua coxa e rapidamente puxa-a para fora de novo. A Tânia Cristina, sua mãe, parece perturbada, mas ela é ágil para deixá-lo mamar em seu peito, e com palmadinhas carinhosas faz com que o bebé se cale.

"Ele apanhou uma vacina há pouco tempo, então eu sabia que seria mais fácil desta vez," disse ela, visivelmente aliviada. E foi mais fácil do que eu pensava. É realmente importante para proteger a minha criança desta doença.

A vacina pneumocócica (PCV 10), foi lançada a 10 de Abril em Moçambique, pelo Ministério da Saúde em parceria com a Aliança GAVI, o UNICEF e a OMS.

Assista ao video: Lançada vacina contra a pneumonia em Moçambique


Para mais informações, favor contactar:

Gabriel Pereira
Tel + 258 21 481 181
email: maputo@unicef.org

Subscrever ao boletim

Vacina pneumocócica (PCV 10)

Doar

As crianças de Moçambique precisam da sua ajuda. Chegou a sua vez de ajudar. Faça uma doação.

PARTILHAR

Partilha esta informação com teu amigos e familiares, e vamos ajudar mais pessoas a ficarem juntos pelas crianças de Moçambique.

NOSSO TRABALHO

Aprenda mais sobre o trabalho do UNICEF em Moçambique.