Como as Brigadas Móveis encurtam distâncias e salvam vidas das crianças nas comunidade remotas

Como as Brigadas Móveis encurtam distâncias e salvam vidas das crianças nas comunidade remotas

As Brigadas Móveis de Saúde e Nutrição trouxeram uma nova dinâmica dos indicadores de Nutrição e o Programa Alargado de Vacinação (PAV) e, duma maneira geral, todos os indicadores aumentaram significativamente graças à esta estratégia.

Claudio Fauvrelle
Partilhar
Como as Brigadas Móveis encurtam distâncias e facilitam os cuidados das crianças na comunidade de Chitsotso
Laura Arlindo Nhamuale e seu filho de 9 meses, Anilton. Anilton está sendo tratado por desnutrição aguda moderada e agora está se recuperando bem. © UNICEF Moçambique/2017/Benedito Toalha

Chitsotso, INHAMBANE - Com uma população de cerca de 1,987 habitantes, a comunidade remota de Chitsotso dista cerca de 40 quilómetros (Kms) da vila sede de Panda, na província de Inhambane. As Unidades Sanitárias mais próximas localizam-se no Centro de Saúde de Marrumbe, no distrito de Homoíne, cerca de 1 hora a pé de Chitsotso, e no Centro de Saúde de Massalane, em Panda, cerca de 3 horas a pé de Chitsotso.

Em comunidades distantes dos Centros de Saúde, como a comunidade de Chitsotso, o Governo de Moçambique através do Ministério de Saúde com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) com fundos do Governo da Irlanda através da sua Agência para o Desenvolvimento Internacional (Irish Aid), tem respondido com Brigadas Móveis de Saúde e Nutrição que identificam e tratam na comunidade os casos de crianças afectadas pela desnutrição aguda moderada e desnutrição aguda grave sem complicações médicas.

Numa das visitas da brigada móvel a comunidade de Chitsotso, em Junho de 2017, encontramos Laura Arlindo Nhamuale, de 20 anos de idade, com o seu único filho, Anilton de Laura Arlindo, de 9 meses de idade. Laura é doméstica e casada com Reginaldo João Moisés, de 22 anos de idade, que para sustentar a sua família teve de ir trabalhar para a cidade de Maputo, deixando Laura e Anilton sozinhos.

Anilton nasceu na Maternidade do Centro de Saúde de Marrumbe, com um peso de 3 quilos e 600 gramas, de parto normal. Laura fez o aleitamento materno exclusivo até aos 6 meses e depois começou a introduzir outro tipo de alimentos.

Se não fossem as Brigadas Móveis seria muito difícil para eu cumprir com o controle de peso, vacinação e tratamento do meu filho.

“Eu vim a concentração da Brigada Móvel para o controle de peso do meu filho. Não sabia que ele sofria de desnutrição,” disse Laura. Durante o controle de peso, foi informada pelo técnico de saúde que o Anilton sofria de Desnutrição Aguda Moderada sem complicações e que devia iniciar o tratamento com Alimento Terapêutico Pronto para Uso (ATPU). Anilton estava a pesar 5 quilos e 900 gramas, nunca tinha ficado doente antes e, normalmente, ele tem 3 refeições por dia: papinha de milho, fruta da época e continua a amamentar. O técnico também mediu o Perímetro Braquial e Altura para o controle do estado nutricional de Anilton.

Laura tem cumprido com o tratamento recebido pelo técnico da Brigada Móvel. Tem recebido saquetas de ATPU. Hoje, Anilton está a recuperar de peso cada vez que vai fazer seguimento do tratamento, na última pesagem tinha 6 quilos e 800 gramas.

Laura está satisfeita com a presença e actividade da Brigada Móvel na sua comunidade porque, segundo ela, “as Brigadas Móveis nos ajudam bastante nesta comunidade porque não temos de percorrer longas distâncias para a Unidade Sanitária principal de Panda e, nesta zona, nem temos transporte para ir ao hospital. Se não fossem as Brigadas Móveis seria muito difícil para eu cumprir com o controle de peso, vacinação e tratamento do meu filho”.

Segundo o Médico Chefe Distrital de Panda, Manzize Adamo, “as Brigadas Móveis de Saúde e Nutrição trouxeram uma nova dinâmica dos indicadores de Nutrição e o Programa Alargado de Vacinação (PAV) e, duma maneira geral, todos os indicadores aumentaram significativamente graças à esta estratégia e sou de opinião que deveriam continuar”.

As actividades das Brigadas Móveis em Inhambane iniciaram em Abril de 2016, logo após o Governo ter decretado o alerta vermelho de emergência devido à seca no centro e o sul de Moçambique.



Para mais informações, favor contactar:

Claudio Fauvrelle
Tel +258 21 481 100
email: cfauvrelle@unicef.org

Subscrever ao boletim

desnutrição aguda

Doar

As crianças de Moçambique precisam da sua ajuda. Chegou a sua vez de ajudar. Faça uma doação.

PARTILHAR

Partilha esta informação com teu amigos e familiares, e vamos ajudar mais pessoas a ficarem juntos pelas crianças de Moçambique.

NOSSO TRABALHO

Aprenda mais sobre o trabalho do UNICEF em Moçambique.