Blog: Melhor aprendizagem através de melhor ensino

Blog: Melhor aprendizagem através de melhor ensino

Por Janet Lennox, Especialista de Educação.

Claudio Fauvrelle
Partilhar

MAPUTO, Moçambique - Hoje estou sentada com a Martha Ostertag e o Mário Armando, que fazem parte da equipa nacional da Direcção Nacional de Formação de Professores do Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano (MINEDH). A equipa vai realizar-se três seminários regionais para formadores de professores dos Institutos de Formação de Professores em Moçambique, para prepará-los para conduzirem a formação contínua dos professores nas Zonas de Influência Pedagógica do país.

Há cerca de 84.000 professores que ensinam 5,1 milhões de alunos da 1ª à 5ª classes.

PERGUNTA: Em 2016, o MINEDH aprovou a Estratégia Nacional de Formação Contínua dos Professores do ensino primário com o apoio do UNICEF. O que é novo nesta estratégia em relação à prática anterior?

RESPOSTA: O anterior programa de formação contínua de professores treinava apenas 100 a 200 professores primários por ano, o que significava que a formação contínua de professores era, na melhor das hipóteses, um evento único. A estratégia actual visa atingir todos os 84.000 professores que ensinam da primeira à quinta classe anualmente, usando sessões de partilha a nível das ZIP, onde os professores que participaram na formação de maneira presencial podem partilhar os seus conhecimentos com os seus pares. Outra diferença importante é que a estratégia nacional actual adopta uma abordagem prática em vez de teórica. Finalmente, trata-se de uma ciclo de formação contínua em vez de um evento único, que permite que tanto os formadores como os professores se desenvolvam a partir da sua experiência ano após ano, e, assim, aperfeiçoem a sua técnica.

P: O apoio do UNICEF facilita os seminários de preparação dos formadores de todos os Institutos de Formação de Professores do país. Porque é que são tão importantes?

R: Os formadores de professores treinam como eles mesmos foram treinados. Os formadores praticaram metodologias participativas. Eles garantirão que os professores primários tenham a mesma oportunidade prática na sua formação continua.

P: Quem são os participantes destes seminários regionais?

R: Cada Instituto de Formação de Professores enviará o seu Director Pedagógico e um formador de Matemática ou de Português. A expectativa é que eles depois vão partilhar com todos os formadores no respectivo Instituto de Formação de Professores. Desta forma, o modelo de apoio pedagógico entres pares (análise reflexiva de aulas) ensinado no programa nacional de formação contínua de professores irá para além dos professores do ensino primário, para fazer parte do desenvolvimento profissional dos formadores. Os formadores também poderão aplicá-lo tanto na formação inicial como contínua de professores, promovendo a prática do ensino reflexivo naqueles que estudam para se tornarem professores primários, bem como naqueles que já estão a trabalhar. Oficiais provinciais de educação (Chefes da Repartição de Formação dos Professores) e oficias distritais de todas as províncias também participarão. É importante para garantir a monitoria do programa a nível dos distritos.

PComo se espera que o programa nacional de formação dos professores vá melhorar a qualidade do ensino primário em Moçambique?

R: Esperamos que um melhor ensino produza melhor aprendizagem. A ideia é afastarem-se da prática prevalecente do ensino frontal, em que os professores copiam mecanicamente pedaços do seu manual no quadro e dão uma palestra aos alunos à frente da classe, esperando que os alunos fiquem calados e se limitem a escutar o professor. Queremos ver o uso duma variedade de diferentes metodologias participativas que envolvem as crianças de maneira activa no processo do ensino-aprendizagem. O próprio aluno deve estar no centro da aprendizagem. Se estas metodologias propostas forem devidamente aplicadas pelos professores, a qualidade do ensino vai melhorar.

P: Qual é o número dos alunos ensinado pelos professores que este programa nacional de formação contínua pretende alcançar?

R: Há cerca de 84.000 professores que ensinam 5,1 milhões de alunos da 1ª à 5ª classes. Com um trabalho colectivo, entre o governo e os parceiros, podemos sonhar que conseguiremos que estes desafios sejam alcançados.





Para mais informações, favor contactar:

Claudio Fauvrelle
Tel +258 21 481 100
email: cfauvrelle@unicef.org

Subscrever ao boletim

educação de qualidade

Doar

As crianças de Moçambique precisam da sua ajuda. Chegou a sua vez de ajudar. Faça uma doação.

PARTILHAR

Partilha esta informação com teu amigos e familiares, e vamos ajudar mais pessoas a ficarem juntos pelas crianças de Moçambique.

NOSSO TRABALHO

Aprenda mais sobre o trabalho do UNICEF em Moçambique.