Agora eu posso ir à escola

Agora eu posso ir à escola

Fique inspirado pela força, determinação e amor de uma mãe que empurra uma cadeira de rodas pesada por mais de 1 quilómetro em uma estrada de areia para levar o seu filho à escola todos os dias.

Claudio Fauvrelle
Partilhar
Fairnsquare a historia do Ilidio e sua mãe Isabel
Fique inspirado pela força, determinação e amor de uma mãe que empurra uma cadeira de rodas pesada por mais de 1 quilómetro em uma estrada de areia para levar o seu filho à escola todos os dias. © Amminadab Jean/Handicap International/UNICEF

Ilídio nasceu num país onde as oportunidades para as crianças com deficiência são muito limitadas. Durante um longo período, ele ficava em casa com a sua mãe, ou então sozinho. Mas agora, o vai à escola e tem amigos com quem brinca. Ilídio está a aprender a escrever e, pode até mesmo falar duas línguas. Ilídio sonha um dia poder conduzir um carro!

Quando Eunice e Marta, as nossas activistas de campo conheceram o Ilídio, ele não podia deslocar-se e nem falar. Isabel, a sua mãe, trabalhava arduamente para cuidar da sua pequena família. A criar sozinha o Ilídio desde bebé, Isabel não tinha sequer possibilidades de comprar um bilhete de transporte para levá-lo ao centro de reabilitação.

Ao falar com Eunice e Marta, pela primeira vez, Isabel sentiu-se compreendida. A sua pequena família não estava só. De seguida, Eunice e Marta organizaram a visita de um fisioterapeuta à casa, para demonstrar a Isabel como fazer exercícios com Ilídio. Eles sentiram-se mais felizes ainda. Graças à terapia, Ilídio conseguiu balbuciar as suas primeiras palavras. De repente, havia esperança. Hoje, Ilídio e Isabel sentem-se seguros e confiantes.

À medida que Ilídio fazia mais e mais progressos em casa, ele expressou o desejo de estar com outras crianças da sua idade. Em seguida, as activistas Eunice e Marta, visitaram a escola local e asseguraram-se que Ilídio podia ingressar, apesar da sua idade avançada. As activistas conversaram com os professores e alunos sobre como dar apoio ao Ilídio na sala de aula e ter certeza do seu envolvimento na vida escolar, tal como as outras crianças. E funcionou!

Desde que iniciou a escola, Ilídio tem feito cada vez mais progressos. Ele agora fala Português e Changana. Graças à terapia, Ilídio pode ler e até mesmo escrever. Ilídio desloca-se sozinho com o seu andarilho e, para distâncias mais longas, usa uma cadeira de rodas. Aprender numa sala de aulas e brincar com os seus amigos, ajudou-lhe crescer e a florescer. O seu sonho é um dia conduzir o seu próprio carro. E por que não?

Eunice e Marta fazem visitas regulares a Ilídio e Isabel. As activistas também fazem contactos com a escola e com o fisioterapeuta, para certificarem-se que, o Ilídio tem o apoio necessário à medida que cresce. Este ano, o Ilídio vai receber uma nova cadeira de rodas adaptada ao seu tamanho, e com as rodas mais grossas para fazer face às estradas de areia no percurso para a escola - e as aventuras da vida estão à espera do Ilídio.

Um mundo justo e igual para todas as crianças e todas as pessoas

Com apoio financeiro da Delegação da União Europeia em Moçambique, a Handicap International, uma organizacao não-governamental que opera em Moçambique, iniciou em 2009 a implementação de um projecto denominado “Cidade e Deficiência” nas cidades de Maputo, Matola e Beira. Desde 2012, graças à contribuição do UNICEF, o projecto direccionou o seu foco particularmente às crianças.

A Handicap International apoia o Serviço de Informação, Orientação e Acompanhamento Social (SIOAS) que abrange pessoas portadoras de deficiência, principalmente através das suas brigadas móveis, em 35 dos bairros mais pobres de Maputo, Matola e Beira e em breve também estará presente em Tete e Nampula; estes são cinco dos centros urbanos mais populosos de Moçambique. O SIOAS tem um foco especial em crianças.

Ao identificar pessoas com deficiência e trabalhar directamente com as suas famílias e comunidades, o SIOAS ajuda a capacitá-las. A sua situação é avaliada e são identificados obstáculos e oportunidades. O SIOAS ajuda as pessoas com deficiência e as suas famílias a identificar e implementar soluções sustentáveis que respondam às suas necessidades específicas identificadas.

As brigadas móveis do SIOAS são compostas por um trabalhador de campo do Instituto Nacional da Acção Social e membro de uma organização da sociedade civil – na maioria dos casos, uma Organização de Deficientes.

A presença de membros da brigada de diferentes origens permite que o SIOAS chegue até pessoas com deficiência, incluindo as que são mantidas longe da vista. Cada brigada é responsável por um bairro.

O SIOAS utiliza a mobilização e a formação de prestadores de serviços nos campos da saúde, educação e justiça para atender às necessidades das pessoas com deficiência. O serviço cria as condições para permitir uma resposta apropriada às necessidades identificadas.

Estiveram envolvidos decisores políticos durante todo o projecto, uma vez que são fundamentais para a expansão do SIOAS e a tradução de abordagens testadas em políticas e programas. Durante os fóruns consultivos, as autoridades governamentais, a sociedade civil e os prestadores de serviços têm trabalhado em conjunto para aprovar medidas concretas que permitam a inclusão social e o acesso a serviços por pessoas portadoras de deficiência.

Aprende mais em fairnsquare.unicef.org.mz


Para mais informações, favor contactar:

Claudio Fauvrelle
Tel +258 21 481 100
email: cfauvrelle@unicef.org

Subscrever ao boletim

criança com deficiência

Doar

As crianças de Moçambique precisam da sua ajuda. Chegou a sua vez de ajudar. Faça uma doação.

PARTILHAR

Partilha esta informação com teu amigos e familiares, e vamos ajudar mais pessoas a ficarem juntos pelas crianças de Moçambique.

NOSSO TRABALHO

Aprenda mais sobre o trabalho do UNICEF em Moçambique.